Ocorreu um erro neste gadget

terça-feira, 14 de setembro de 2004

Retomei meus estudos cristãos. Uma boa fonte de conhecimentos, provados cientificamente, são extraídos do Livro dos Espíritos, de Allan Kardec.

O Livro dos Espíritos, ou (Le Livre des Esprits) publicado em 1857 em Paris é o início da obra da Codificação de Kardec, o qual deu origem a doutrina dos espíritos, ou simplesmente espiritismo.

Kardec pesquisou através de perguntas a espíritos em diversas regiões, e as respostas conseguidas através de sua pesquisa foram sempre as mesmas. Futuramente detalharei este método.

A primeira questão já nos chama atenção sobre a inteligência de Kardec e sua intenção de provar através de nossos métodos científicos os ensinamentos esquecidos, que foram ensinados por Cristo.

Que é Deus?
?Deus é a inteligência suprema, causa primária de todas as coisas?.(ESP. per 1)


Ele poderia simplesmente perguntar. ?Quem é Deus??.
Se esta pergunta fosse feita, Kardec estaria afirmando que Deus é uma pessoa como todos nós, rebaixaria-o, e diria que ele não poderia ser nosso criador, pois teria uma inteligência possivelmente um pouco mais avançada, mas não perfeita.


O primeiro capítulo, destina-se a reflexão a respeito de Deus. Abaixo alguns textos que no meu ponto de vista são mais significativos:


Poder-se-ia dizer que Deus é o Infinito??Definição incompleta, Pobreza da linguagem humana...?

Deus é infinito em Suas perfeições. (ESP. per 3)


Não há efeito sem causa. (...) Para crer-se em Deus, basta se lance o olhar sobre as obras da Criação. O Universo existe, logo tem uma causa. (ESP. per 4)

Pela obra se conhece o autor. (...)
Do poder de uma inteligência se julga pelas obras. Não podendo nenhum ser humano criar o que a Natureza produz, a causa primária é, conseguintemente, uma inteligência superior á Humanidade.
Quaisquer que sejam os prodígios que a inteligência humana tenha operado, ela própria tem uma causa e, quando maior for o que opere, tanto maior há de ser a causa primária. (ESP. per 9)


KARDEC, Allan. Le Livre des Esprits. Paris, 1857. Tradução: RIBEIRO, Guillon, O Livro dos Espíritos. FEB: Rio de Janeiro, 1944

quarta-feira, 1 de setembro de 2004

Minuto Po?tico
Aqui uma bela página falando do Médium Xico Chavier.

sexta-feira, 30 de abril de 2004

A fé é o sentimento inato, no homem, de sua destinação futura; é a consciência que tem das faculdades imensas, cujo germe foi depositado nele, primeiro em estado latente, e que deve fazer eclodir e crescer por sua vontade ativa...
Leia Mais >>

terça-feira, 20 de abril de 2004

Mini-contos do Devaneio - Umbral

Era tudo escuro, havia prantos e rangeres de dentes, poucos contrastes há tudo o que havia em volta, uma escuridão dominava um local muito sufocado. Muitos diriam que seria o inferno, mas para o conceito o local parecia úmido e lodoso.

A saída foi dificultada, foi necessário gritar e lutar para conseguir escapar desde tenebroso recinto. Acho que já me aguardavam, talvez não saiba o que queriam, talvez sim. Acordei assustado, perdido. Talvez só um sonho? Quem sabe...
Agora sim o link abaixo, o do NossoLar foi corrigido. Desculpe-me pelo lapso. :)

sexta-feira, 9 de abril de 2004

Ultimamente ando muito relapso com meu blog, admito isso. Mas as coisas andam um pouco complicadas, da ordem profissional, acometidos por alguns contratempos. Nada de muito grave e superável. Voltarei a postar minhas fotografias e meu monte de churumelas!


Mas tenho uma boa notícia. Há algum tempo tenho notado que um assunto de meu interesse e dos freqüentadores do blog está sempre a tona, que é o cristianismo. Resolvi então criar um blog aparte para discutir sobre este maravilhoso assunto. Não pretendo prender os assuntos a uma religião, que são derivados do cristianismo puro, praticado pelos primeiros cristãos que eram seguidores de Jesus. As religiões foram com o tempo corrompidas pela vaidade humana e como o apóstolo Paulo recomenda, devemos pegar o que há de bom em cada uma delas, seja o Catolicismo, Espiritismo e qualquer outra e usarmos no nosso dia a dia. Estas serão as verdadeiras práticas cristãs. Este blog resolvi batizar com o nome Nosso Lar.

Fica então meu convite para nossos estudos em “Nosso Lar”. http://nossolar.blogspot.com

quarta-feira, 17 de março de 2004




Bebê de Girassol

sexta-feira, 12 de março de 2004

A palavra PÁSCOA, que chegou até nós pelo latim, pascha, na verdade do hebraico, pessach, que quer dizer trânsito, passagem.
Páscoa e Pessach são a mesma coisa?
Não, Pessach é a "páscoa" judaica. Comemora-se a passagem dos judeus pelo Mar Vermelho, fugindo do Egito e a escravidão, em direção à Terra Prometida.

Sob o comando de Moisés, essa travessia é essencial para a compreesão da Páscoa Cristã, festa que celebra a ressurreição de Jesus Cristo, que aconteceu na comemoração do pessach, 1500 após a travessia do Mar Vermelho. Para os cristãos, o sacrifício de Jesus também também liberta a alma dos homens da escravidão do mal e lhes dá uma nova oportunidade de reencontrar com Deus. Os elementos presentes nos símbolos pascais nos remetem à mensagem da vida. A páscoa cristã é comemorada no início da primavera, no norte da Europa. Em função do rigor do inverno, foi inserido no contexto da festa o coelho, por exemplo, é o primeiro animal que reaparece e tem um grande poder reprodutor.

quinta-feira, 11 de março de 2004

A vida real é prosaica, sem fantasia nem sonhos.

Emmanuel

domingo, 29 de fevereiro de 2004







Poderia resumir a exposição Picasso na Oca, com apenas uma única palavra, bárbaro! O bicho raro aqui acompanhou esta inestimável oportunidade para nós, herdeiros da linhagem tupi guarani, e contarei um pouco sobre minhas impressões.

A Oca com sua fachada belíssima, em forma do próprio nome, e um interior contemporâneo está localizada no parque do Ibirapuera, zona sul da cidade de São Paulo e apresenta desde Janeiro 126 obras que contam a vida de Picasso, um dos poucos artistas completos e também principal representante do cubismo. Alem das próprias obras, os organizadores fizeram o uso de textos, fotografias de época e uma pitada de multimídia.

Contendo a euforia da entrada, o primeiro contato foi com uma verdadeira obra de multimídia, nada de PowerPoint ou outro software qualquer, algo bem grandioso. Os organizadores prepararam para a recepção telões, incontáveis, rodando obras de Picasso, dispostos como pilares em uma grande sala escura, repleta de espelhos multiplicando o ambiente a cada lado que se olhe, telões verticais, ao som de uma delicada musica ambiente. Daí para frente começavam os períodos da vida de Picasso em suas obras. Foram organizados em ordem cronológica, tornando assim didático para os curiosos e intuitiva para os já conhecedores do assunto.

No subsolo foi montando um labirinto, repleto também de espelhos, simbolizando o labirinto do Minotauro, onde o conceito desta figura e o objetivo na mostra é fundamental para entender Picasso. Olhando para o alto do labirinto, em uma das paredes, avistava-se um enorme painel fracionado em pequenos retângulos verticais e pendurados no centro de cada retângulo de cima por um fio transparente. O térreo e o primeiro andar mostravam cronologicamente, alguns de seus principais trabalhos. Difícil seria escolher, e também localizar, as peças para uma mostra completa, levando-se em conta o vasto trabalho produzido em uma vida por Pablo Picasso.
O segundo andar, o mais belo em minha humilde opinião, fora dedicado para os trabalhos finais do grande mestre, com sua característica já cravada, junto com o trabalho mais notável, uma instalação, chamada de Os Banhistas. Para este trabalho, foi construído um tanque com água, com as bordas e o fundo negros, saindo da água luzes direcionadas para seis figuras humanas, em chapas, trabalhadas de acordo com as características já consagradas de Picasso.

Para aqueles que ainda não tiveram a oportunidade de apreciar esta iguaria, não irei tirar o gostinho das novidades, e recomendo que se apressem, pois esta exposição irá se estender até 2 de maio. Para quem já visitou, vamos torcer para que eventos como este sempre se realizem, visto que a globalização as vezes se esquece de nós, índios tupi guarani.










"Todos sabemos que a arte não é verdade. Ela representa a mentira que nos faz perceber a verdade"

Picasso
"Tornarmo-nos jovens leva muito tempo"

Pablo Picasso

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2004

Como pode um peixe vivo viver fora da agua fria?

sábado, 7 de fevereiro de 2004

Meus filhos,
Que ninguém escarneça da criação.
Um grão de areia é quase nada
mas parece estrela pequenina
refletindo o sol de Deus

Psicografia de Francisco Cândido Xavier

sexta-feira, 30 de janeiro de 2004

"Como a abelha que colhe o mel de diversas flores, a pessoa sábia aceita a essência das diversas escrituras e vê somente o bem em todas as religiões."

(MAHATMA GANDHI)

1ª - ORAÇÃO HINDU PELA PAZ:
Ó, Deus, leva-nos do irreal para o real. Ó, Deus, leva-nos da escuridão para a luz. Ó, Deus, leva-nos da morte para a imortalidade. Shanti, Shanti, Shanti a todos. Ó, Senhor Deus Todo Poderoso, que haja paz nas regiões celestiais. Que haja paz sobre a Terra. Que as águas sejam apacentadoras. Que as ervas sejam nutritivas, e que as árvores e plantas tragam paz a todos. Que todos os seres benéficos tragam-nos a paz. Que a Lei dos Vedas propague a paz por todo o mundo. Que todas as coisas sejam fonte de paz para nós. E que a Vossa Paz possa trazer a paz a todos, e a mim também.

2ª - ORAÇÃO BUDISTA PELA PAZ:
Que todos os seres, de todos os lugares, afligidos por sofrimentos do corpo e da mente, sejam logo libertados de suas enfermidades. Que os temerosos deixem de ter medo e os agrilhoados sejam libertos. Que o impotente encontre forças, e que os povos desejem a amizade uns dos outros. Que aqueles que se encontram sem caminhos e amedrontados - as crianças, os velhos e os desprotegidos - sejam guiados por entes celestiais benéficos, e que rapidamente atinjam a condição de Buda.

3ª - ORAÇÃO JAINISTA PELA PAZ:
A Paz e o Amor Universal são a essência do Evangelho pregado por todos os Seres Iluminados. O Senhor disse que a equanimidade é o Dharma. Perdôo a todas as criaturas e que todas as criaturas me perdoem. Por todos tenho amizade e por nenhuma criatura, inimizade. Saiba que a violência é a causa raiz de todas as misérias do mundo. A violência é de fato o nó que aprisiona. "Não ofenda nenhum ser vivo". Este é o caminho eterno, perene e inalterável da vida espiritual. Por mais poderosa que seja uma arma, ela sempre pode ser sobrepujada por outra; mas nenhuma arma pode ser superior à não-violência e ao amor.

4ª - ORAÇÃO MAOMETANA PELA PAZ:
Em nome de Allah, o benéfico, o misericordioso. Graças ao Senhor do Universo que nos criou e distribuiu amor em tribos e nações, que possamos nos conhecer, sem desprezarmo-nos uns aos outros. Se o inimigo se inclina para paz, inclina-te tu também para a paz, e confia em Deus. Cheios de Graça são aqueles que andam sobre a Terra em humildade, e quando dirigimo-nos a eles dizemos "PAZ".

5ª - ORAÇÃO SIKH PELA PAZ:
Deus nos julga segundo nossas ações, não de acordo com o traje que nos cobre: A verdade está acima de tudo, mas ainda mais alto está o viver em verdade. Saibam que atingimos a Deus quando amamos, e a única vitória que perdura é aquela que não deixa nenhum derrotado.

6ª - ORAÇÃO BAHAI PELA PAZ:
Seja generoso na prosperidade e grato na adversidade. Seja justo ao julgar e comedido ao falar. Seja uma luz para aqueles que caminham na escuridão e um lar para o forasteiro. Seja os olhos para o cego e um guia para os errantes. Seja um sopro de vida para o corpo da humanidade, orvalho para o solo do coração dos homens e seja a fruta da árvore da humildade.

7ª - ORAÇÃO XINTOISTA PELA PAZ:
Embora as pessoas que vivem do outro lado do oceano que nos rodeia, eu creio, sejam todas nossos irmãos e irmãs, por que há sempre atribulação neste mundo? Por que os ventos e as ondas se levantam no oceano que nos circunda? Desejo de todo coração que o vento logo leve embora todas as nuvens que pairam sobre os picos das montanhas.

8ª - ORAÇÃO DOS NATIVOS AFRICANOS PELA PAZ:
Deus Todo Poderoso, Grande Polegar que ata todos os nós, Trovão que ruge e parte as grandes árvores; Senhor que tudo vê, até as pegadas do antílope nas rochas aqui na Terra, Vós sois aquele que não hesita em responder ao nosso chamado. Vós sois a pedra angular da Paz.

9ª - ORAÇÃO DOS NATIVOS AMERICANOS PELA PAZ:
Ó Grande Espírito de nossos Ancestrais, elevo meu cachimbo a Ti. Aos teus mensageiros, aos quatro ventos, e à Mãe Terra que alimenta teus filhos. Dê-nos a sabedoria para ensinar nossos filhos a amarem, respeitarem e serem gentis uns com os outros, para que possam crescer com idéias de paz. Que possamos aprender a partilhar as coisas boas que nos ofereces aqui na Terra.

10ª - ORAÇÃO PERSA PELA PAZ:
Oramos a Deus para erradicar toda a miséria do mundo: Que a compreensão triunfe sobre a ignorância, que a generosidade triunfe sobre a indiferença, que a confiança triunfe sobre o desprezo, e que a verdade triunfe sobre a falsidade.

11ª - ORAÇÃO JUDAICA PELA PAZ:
Vamos subir a montanha do Senhor, para que possamos trilhar os caminhos do Mais Alto. Vamos forjar arados de nossas espadas, e ganchos de poda com nossas lanças. Uma nação não levantará a espada contra outra nação - nem aprenderá a fazer guerra novamente. E ninguém mais sentirá medo, pois isto falou o Senhor das Hostes.

12ª - ORAÇÃO CRISTÃ PELA PAZ:
Benditos são os que fazem a paz, pois eles serão chamados Filhos de Deus. Pois eu lhes digo: Ouçam e amem os seus inimigos, façam o bem aos que te odeiam, abençoem aqueles que te maldizem, orem pelos que te humilham. Aos que te batem no rosto, ofereçam a outra face, e aos que te tiram as vestes, ofereçam também a capa. Dá aos que pedem, e, aos que tomam teus bens, não os peça de volta. E façam aos outros aquilo que quiserem que os outros façam a vocês.

sexta-feira, 16 de janeiro de 2004




Noite sem cor

sexta-feira, 9 de janeiro de 2004

Ano novo, novo header. Demorou mais enfim, saiu.
Esta é a imagem do cristo que fica no alto de um morro na cidade de São Pedro, interior de São Paulo. Do ato, da para avistar toda a cidade e um pouco mais. Adoro lugares altos, é como se sentir entre nuvens.
Que saudades das nuvens...

quarta-feira, 7 de janeiro de 2004




Para iluminar nosso ano de 2004