Ocorreu um erro neste gadget

sábado, 24 de outubro de 2009

Onze dicas de objetos que você tem em casa para desenhar

Da série, Obtendo o hábito do desenho

img028
Muro lateral da casa da praia, visto da varanda e calçada oposta - 2009 MarceloJ(c)

A melhor maneira para se aprender a desenhar é desenhando. Desenhar não é mais complicado que andar de bicicleta. No começo parece muito difícil se equilibrar nas duas rodas, mas com um pouco de treino você adquire o equilibrando e depois se torna simples. Sabendo que sem treino não se adquire qualquer prática, então para quem quer fazer desenhos é basicamente pegar um lápis apontado e gastar muitas folhas de papel.

O desenho exige coordenação motora, mas isso a maioria dos adultos já adquiriram, contudo, esta coordenação não é afinada para fazer linhas fluídas e que estas sejam exatamente da maneira como nós gostaríamos que elas fossem. Já experimentou fazer uma linha e ela saiu mais ou menos como você gostaria? Elas deveriam ser precisas. Saber controlar as linhas e fazer com que elas sejam precisas é o primeiro passo do caminho.

Desenhar objetos tridimensionais é sempre um bom exercício e preferível às fotografias. Porém primeiramente escolha objetos simples. Muitos em aprendizagem procuram cenários bonitos, contudo, sempre escolhem aqueles de formas complexas. Aí surgem frustrações. Não tenha pressa que você chega lá. Treine com objetos do seu cotidiano, e isso é feito até por quem já sabe desenhar. Em casa temos um bom material para estudos e aqui relaciono onze dicas interessantes para você desenhar. São elas:

1. Desenhe a sua xícara de café da manhã.

2. Desenhe seu prato durante ou após uma refeição.

3. Desenhe a cesta de fruta ou a planta que você tem sobre a mesa da cozinha ou sala de jantar.

4. Desenhe um detalhe do canto da sua sala, como um abajur, lareira ou uma planta.

5. Desenhe algum objeto de decoração que você tem na mesinha de centro da sala.

6. Desenhe a vista que você tem no seu quarto quando sentado na sua cama.

7. Desenhe um detalhe da entrada da sua casa, como uma árvore, um jardim ou mesmo um vaso.

8. Desenhe seu carro estacionado na garagem.
9. Desenhe seu animal de estimação enquanto ele dorme.

10. Desenhe a fachada da sua casa, sentado do lado oposto da rua.

11. Desenhe a vista que você tem da janela da sala ou do quarto.

@marceloj
Estúdio Bresciani

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Segundo Sketchcrawl em Guarulhos dia 21 de Novembro

Dia 21 de Novembro às 10h vai acontecer em Guarulhos o segundo SketchCrawl, a maratona do desenho, com organização na cidade pelo Estúdio Bresciani. Retrataremos atravéws do Desenho, Pintura e também da fotografia a Avenida Paulo Faccini e imediações. Cada um com a técnica, material ou equipamento que mais lhe agrade.

Vamos nos reunir dia 21/nov, sábado, às 10 horas na entrada do Bosque Maia, da Av Paulo Faccini - em frente a tenda.

O tema central sugerido para o trabalho é "O urbanismo e o verde". Alguns pontos interessantes que poderão ser retratados são:

  • Av Paulo Faccini
  • Av Salgado Filho
  • Traveças entre estas avenidades
  • Praça do Ipê (próximo a Rua Ns Mãe dos Homens)

Mais informações você poderá acompanhar pelo twitter @marceloj

Ao final, os trabalhos poderão ser publicados no Flickr do grupo Sketches Guarulhos
http://www.flickr.com/groups/sketcheguarulhos/

Cada um é responsável pelo seu equipamento, material, locomoção e alimentação.

Para confirmar a sua participação, envie um e-mail para contato@marcelo.bresciani.nom.br ou uma mensagem no Twitter para @marceloj

O Sketchcrawl é um evento mundial, organizado pelos membros do site sketchcrawl.com. Esta será a edição mundial de número 25 e segunda da cidade de Guarulhos. Ao redor do mundo, cada grupo em sua cidade se organiza para participar, criando uma imensa rede. Após o evento os trabalho poderão ser publicados por cada participante e discutidos no Flickr e também no fórum do sketchcrawl.com

Ao pessoal da Caminhada Fotográfica, está disponível também o grupo no Flickr http://www.flickr.com/groups/caminhadafotografica/

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Sete pontos importantes para a escolha do material artístico

img021

É certo que o uso de determinado material artístico não deve influenciar o valor de uma obra, pois as idéias devem sempre vir em primeiro plano em relação a técnica. Contudo, devemos considerar que um material de má qualidade pode influenciar negativamente o entendimento do trabalho.

Quando comecei os meus estudos nas artes, utilizava materiais que não eram apropriados, como o papel sulfite, algumas tintas guache e lápis escolares. Experimentei a técnica da aquarela, mas o resultado não foi agradável. Mais tarde descobri que o papel que não era tão adequado e que deveria experimentar alguns outros.

Naquela visão simplista, qualquer papel seria bom para aprender, em especial aqueles que não eram tão caros. Foi um erro de vários outros que cometi, e somente a partir desta percepção é que comecei a me desenvolver naquela técnica.

Aqui apresento um trabalho feito pela minha filha, de somente seis anos. É evidente que ela ainda não tem o domínio das técnicas do desenho, o trabalho dela é ainda infantil, mas achei notório o resultado, quando aqui ela utilizou um papel para aquarela e pigmento de melhor qualidade. Para aqueles que estão iniciando os estudos, relacionei alguns tópicos de atenção que devem ser considerados antes de comprar qualquer material, são eles:

  • Escolher matérias de qualidade e que custem compativelmente com o propósito do seu trabalho.
  • Escolha sempre uma marca de boa reputação no mercado. Converse com alguns artistas e veja o que eles estão usando e o que eles não recomendam.
  • Vale a pena pesquisar pelas marcas nacionais. Alguns artistas preferem utilizar estes materiais para estudos.
  • Não subestime o trabalho de empresas que estão há mais de cem anos desenvolvendo materiais artísticos. Muitas vezes o preço é justificado pela pesquisa necessária para atingir o alto padrão.
  • Evite comprar aqueles materiais que apenas tem o nome forte no mercado e que a qualidade é duvidosa. Algumas lojas de grife vendem artigos que não são destinado para artistas.
  • Algumas vezes trabalhos efêmeros podem ser feitos com matéria não tão durável. Uma obra de arte pode perfeitamente ser efêmera, mas o artista deve sempre saber quando isso irá acontecer.
  • Papéis Accid Free (de ph neutro) são indispensáveis para qualquer tipo de trabalho ou estudo.

É também importante lembrar que o artista de ante-mão dificilmente saberá que o trabalho em execução será a sua obra prima. Assim, tenha precaução e utilize sempre material de qualidade para não deixar espaço para arrependimentos futuros. A escolha do material adequado é uma qualidade que o artista deve e que poderá valorizar o seu trabalho.

sábado, 3 de outubro de 2009

O cachorro

Este estudo eu fiz para um projeto que pretendo desenvolver, trabalhando o tema "Catadores de Papel". Os catadores de recicláveis geralmente puxam um carrinho e tem a fiel companhia de um cachorro. Este é o cachorro de um deles.

the-dog

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Japanese Food

img020
25-09-2009

Em São Paulo você pode encontrar restaurantes de diversas culturas. Aqui existem vários restaurantes Italianos, Franceses, Japoneses e até mesmo alguns exóticos como aqueles que servem comida indiana. Eu gosto de experimentar novas combinações, mas a comida Japonesa muito me agrada e as vezes vou com meus colegas de trabalho a algum deles. Esta aquarela eu fiz no Koday, que fica na Rua Voluntários da Pátria, após um agradável almoço.
Ainda não havia feito um sketch sobre comida neste meu sketchbook. Achei interessante começar por este aqui.

In São Paulo you can found restaurants of various cultures. There is many Italians, Frenches, Japaneses and exotic too like a Indian food. I like Japanese food, and sometimes I go with my coworkers to any there. I made this watercolor in Koday, at the Voluntários da Pátria Street after a pleasant lunch.
Yet, I had do not made any sketch's foods on my sketchbook. This is the first one.