Ocorreu um erro neste gadget

sábado, 1 de novembro de 2003

As vezes fico pensando em questões religiosas. Sou Cristão de nascimento, mas também consciente. Não acredito somente porque meus pais eram e dizem que devemos seguir os ensinamentos dele. Tento seguir os passos de cisto, a medida de minhas que posso, com minha frágil vigilância. Mas também poderia ser Budista, pois se analisarmos na escencia todas as religiões dizem a mesma coisa, como um facilitador, ou então uma receita de bolo para se atingir a Iluminação, como diria Budah, ou a perfeição para os Espíritas, ou então a vida eterna para os católicos.

Cristo quando nasceu era Judeu. Foi contra a certos preceitos do Judaísmo e transmitiu suas mensagens. Muitas em parábolas, pois os homens ainda não estavam preparados para entender certas coisas que sabemos hoje. Alguns Judeus o seguiram, fundaram o Cristianismo. Para muitos Judeus ele foi apenas mais um messias. Aparecia aos montes naquela época. Mas se o cristo nascesse hoje, ele seria Católico? Seria protestante? Espírita talvez? Ao menos, Cristão? Lógico, ele não viria destruir sua própria palavra, assim como fez com Moises e suas leis. Apenas as complementaram. O que eu quero questionar é a riquesa na Igreja católica, perdeu seu foco de humildade dos apóstolos, o Fanatismo no protestantismo que não querem ao menos ouvir outras versões, e também a certeza de estar sempre certos no espiritismo. As religiões estão aí para mostrar um caminho mais fácil para a Iluminação, e se analisarmos o sentido de cada uma, serão todas exatamente iguais.

Nenhum comentário: